19 de janeiro de 2018

Casa do avesso


Estou de novo a pôr a minha/nossa vida dentro de caixas. Dentro em breve nova mudança irá acontecer, nova aventura, novo/novos desafios à nossa espera. 

O pior será para a M., que com quase 5 anos, irá sentir-se perdida: 5 anos a viver de uma forma e num determinado sítio, para depois mudar tudo, quase em aviso. Ela sabe para onde vamos, mas ainda não percebe bem o real significado da mudança. Os próximos meses serão muito difíceis... Eu sei que as crianças têm uma grande facilidade de adaptação, mas ela vai deixar para trás tudo o que conhece e sempre conheceu, os amigos, os educadores, enfim, toda a sua vida vai mudar de um momento para o outro.

Para mim também não vai ser fácil. Há muito que está já entranhado em mim, muito que já é natural, normal, ideal. E há pessoas de quem vou sentir falta. Para já, não consigo dizer se estou feliz ou não; mixed feelings é a única coisa de que tenho a certeza.

Mas a vida é uma constante mudança, uma constante aprendizagem, uma constante mutação. Muito deixamos para trás, mas muito levamos connosco.

4 de janeiro de 2018

Dark


Acabei de ver a primeira season da série alemã Dark (um original da Netflix) e tenho a dizer que é simplesmente fabulosa. Começa por ser muito estranha, confusa e algo "assustadora", mas é ao mesmo tempo viciante. É daquelas séries em que queremos saber sempre mais, em que queremos continuar a ver mesmo já sendo horas impróprias. Simplesmente não dá vontade de parar. Citando Tasha Robinson no The Verge, "Netflix's Dark is hard to watch, and impossible to stop watching". E eu não poderia estar mais de acordo!! Fico a aguardar “pacientemente” pela season 2!