26 de maio de 2014

*eleições


*consigo ficar cada vez mais espantada com o povinho. não votam, mas depois queixam-se que os políticos isto e os políticos aquilo. de facto, temos os políticos que merecemos e a política que merecemos. 

*voto desde sempre e nunca deixarei de o fazer, a não ser, claro, que esteja impossibilitada de o fazer por qualquer razão imperiosa. votar é um direito, é certo, mas mais do que isso, é um dever. e por isso não consigo compreender quem não o faz. "não ligo a isso", "são coisas que não me interessam", "tenho mais que fazer", etc etc etc. um rol sem fim de desculpas da treta. é por essas e por outras que não surgem nem opções frescas válidas, nem se pode exigir o melhor do melhor e que acabam por ter assento parlamentar partidinhos de porcaria - para não dizer outra coisa.

*mas não só em Portugal. aparentemente foi por todo o lado. pequenos partidos que põem em causa direitos dos cidadãos e que em nada contribuem para a harmonia europeia - antes pelo contrário! - ganham lugares parlamentares. um dia destes temos por aí um novo Hitler e depois ainda vêem perguntar como é que isso aconteceu.

Sem comentários:

Enviar um comentário