19 de setembro de 2016

I hope...

"I hope...

... that someday you find someone that gives you butterflies the moment you meet them. And that the first time you touch, it feels like electricity is running through your body.
... that when you are with them, you never want to leave.
... you are the first and the last thing they think about every day.
... you play it cool in front of people, but can't keep your hands off each other in private.
... when you give them your heart, they don't break it.
... that the things they tell you aren't just things you want to hear, but things they want to say.
... you fit in their arms better than the last piece of a puzzle, and that you always feel safe when they hold you.
... that when you fight, you fight hard, but that when you love, you love harder.
... that once you find them, you can't picture your life without them.
... that they take your breath away.
... that, together, you create happiness.
... that with them, you are not afraid of the future, but excited for it.
... that, every day, they tell you how much they love you.
... that when you find them, you realize it before it is too late.
... that you take them and love them and never let them go.
... you find it." 
- Lauren M. Smith

31 de agosto de 2016

How to get away with Murder


Acabei ontem de ver a primeira season do How to get away with Murder e tenho a dizer que é simplesmente fantástico. A bem da verdade acabei ontem de ver pela segunda vez: vi uma primeira vez sozinha e depois repeti com o maridaço. 

A primeira season anda à volta de dois assassinatos e o plot que se forma à volta de cada um deles é impressionante e deixa-nos completamente pregados ao écran. A estória anda à volta de uma advogada em direito criminal que dá também uma disciplina de direito criminal numa universidade e dos seus cinco melhores alunos. Só posso mesmo dizer que é a não perder!

Sei que já vão na terceira season, mas infelizmente só tenho disponível a primeira no Netflix. Na tv alemã está a dar a segunda, mas como é dobrado... 

16 de julho de 2016

Bodas de Madeira


5 anos de casados!! 

Parece que foi ontem, mas já lá vão 5 anos. 5 anos com altos e baixos, mas a verdade é que ainda ninguém fugiu, o amor continua a pairar no ar e já somos quatro. =) 

Feliz aniversário a nós babe! =)

13 de julho de 2016

2 meses!


Já lá vão dois meses que tenho o A. nos braços. Foram dois meses fantásticos e terríveis ao mesmo tempo.

Já não me lembrava de como era ter um bebé em casa: eles vão crescendo e nós vamos-nos adaptando à nova realidade. Por isso, eu que já estava habituada a que a M. fizesse muita coisa sozinha, já não precisasse de fraldas, nem para dormir, já dormisse a noite toda, etc etc etc, eis que me aparece um pequeno ser totalmente dependente de mim e voltamos ao início: mamar, noites mal dormidas, choros, fraldas... Enfim, sinto-me feliz, mas cansada, muito cansada!! Acho, ou melhor, tenho a certeza, de que não me meto noutra; como diz o maridaço: "Terceiro? Só se for um acidente!" E eu estou com ele. Se bem que toda a gente pergunta para quando é o próximo e até o médico nos disse que os "três são os novos dois"!!!

30 de junho de 2016

Cenas da Vida

Estou de volta. Ou pelo menos assim espero. 

Desde que a minha mãe chegou para ajudar com o nascimento do A. que deixei de lado o blog. Vim só mesmo dar novidades do nascimento dele, mas fiquei-me por aí. E como ela esteve cá mês e meio, sinto que abandonei este cantinho. Agora que ela já foi - a bem da verdade, já há coisa de duas semanas que se foi embora -, fico com mais tempo para escrever sobre tudo e nada. Se bem que entre mamadas e a lide da casa, não me sobra verdadeiramente muito tempo, mas vou tentar. 

As crianças roubam-me muito tempo e eu só vejo as horas a passar com a sensação de que não tive dois minutos para descansar. Quando dou por mim são horas de me ir deitar, com a certeza de que não vou ter uma noite inteira descansada e que o dia seguinte será mais do mesmo. Enfim, ter filhos é o melhor do mundo, mas mesmo a coisa mais maravilhosa tem os seus espinhos. Há-de passar...

7 de junho de 2016

Já somos 4!! =)


O meu coração sorri de alegria! No passado dia 13 de Maio nasceu o A., que veio dar mais alegria (e choro, fraldas, noites sem dormir, etc) à nossa casa. Ele e a M. são o meu/nosso bem mais precioso e sem eles parece que já nada faz sentido.

A minha/nossa vida mudou quando a M. nasceu e assume agora novo significado com a chegada do A.. As prioridades passaram a ser estes pequenos seres totalmente dependentes de nós: ela já com três anos feitos há pouco mais de um mês e ele acabado (mas já com 3 semanas!) de nascer. Nada poderia ser mais perfeito que ter os meus dois filhos junto de mim!! =)

3 de maio de 2016

Just...


Estou capaz de matar alguém... Hoje fui dar uma voltinha ao centro da cidade e ia saindo de lá dentro de uma ambulância. Estava eu tranquila da vida a passear a passo de caracol, já que mais depressa também não consigo. Como queria atravessar a estrada, parei nos semáforos e fiquei à espera que passasse a verde para os peões, tal como qualquer bom transeunte. Como estou grande que nem um texugo e quero evitar ao máximo qualquer acidente, nem sequer paro perto do fim do passeio; deixo sempre espaço de manobra para o caso de acontecer qualquer coisa. Quando finalmente passa para verde e eu já tenho os dois pés na estrada (já iam pessoas quase a meio da estrada no sentido inverso ao meu), eis que uma p*** de uma velha num porsche branco decide que não lhe apetece parar no vermelho e, sem sequer olhar para mim, não me leva à frente porque eu dei um salto para trás. Fartei-me de a insultar, mas, claro, caiu em saco roto e ela seguiu caminho como se fosse a dona do mundo.

Não sou de desejar mal a ninguém, mas confesso que ficava contente se a badalhoca da p*** da velha se espetasse contra um poste!

2 de maio de 2016

Good morning world


Estou cansada, muito cansada, mas apesar disso super bem disposta e feliz. Tive mais uma consulta hoje (37 semanas e 2 dias já cá cantam), está tudo bem e não tarda nada tenho o meu filhote nos braços. A M. fez 3 anos à dois dias e está cada vez mais fofa e querida para nós. O que haveria querer de melhor?? =)

30 de abril de 2016

3 anos!!!! =)


3 anos! A minha filhota faz hoje 3 anos!! Como tempo passa rápido... Parece que foi ontem que a tive pela primeira vez nos braços e hoje é já ela que nos abraça a nós. =)

Parabéns filhota! 


Love you to the moon and back.

22 de abril de 2016

Daily Planner #2

Há um ano atrás publiquei fotos e escrevi sobre aquele que era o meu daily planner: Filofax, tamanho Personal, modelo The Original, cor Yellow (podem ver o post aqui). Nesse post fiz uma descrição de tudo o que tinha e usava até àquele momento, pois uma agenda pessoal é algo que vai mudando com o tempo e as nossas necessidades.

Tanto assim que mudou mesmo, quer a agenda em si, quer todo o seu interior. Passo a demonstrar:

(Photo By R!)

Apesar de ter mudado de agenda, mantive quer a marca, quer o tamanho: continua a ser da Filofax, mas agora uso uma Malden, cor Brown, tamanho Personal. É em pele e é super confortável ao toque.


(Photo By R!)

Quando se abre, tem do lado esquerdo uma bolsa com fecho, que por enquanto continua vazia; uma bolsa fina, mas comprida, onde tenho alguns marcadores; quatro bolsas para cartões; e uma bolsa maior que para já uso com post-it grandes.

Depois começa o daily planner propriamente dito. Continuo com uma bolsa com uma foto da minha filha e no verso tenho os meus contactos e do meu marido, para o caso de perder a agenda ou de me acontecer alguma coisa. 

O planner tem ainda uma pen loop onde tenho sempre uma caneta. Não é a caneta que, por norma, uso, mas sim uma de reserva para o caso de, de repente, precisar de escrever e não ter outra à mão. No fim do planner há ainda mais dois bolsos.


(Photo By R!)

Por detrás da bolsa transparente, tenho um calendário com uma vista mensal dos próximos 4 anos. Não dá para escrever nada, mas para mim serve para marcar datas importantes e marcar as férias do infantário e do meu marido e de visitas que possamos ter. Uso cores diferentes como códigos e vou riscando os dias à medida que vão passando.

Os meses estão "escritos" com washi tape. Apaguei a forma como vinham escritos (muito básico!) e colei washi tape por cima. 


(Photo By R!)

Depois como agenda propriamente dita, deixei de ter a vista semanal (uma semana em duas páginas) porque não funcionava comigo. Havia dias que escrevia tanto ou tinha tantas coisas marcadas que tinha usar post-it por cima para ter tudo escrito. Por isso agora uso uma página por dia, sendo certo que o o fim-de-semana está apenas numa página. 

Cada dia é composto por duas partes. Do lado esquerdo tem o horário: aí marco reuniões, consultas,  toma de medicamentos, se houver, enfim, tudo o que tenha dia e hora marcada. Por vezes escrevo também aquilo que pretendo fazer a determinada hora. E do lado direito escrevo a to do list para aquele dia e/ou reminders. A diferença para o fim-de-semana é, para além de ser dois dias numa página, não tem a indicação das horas. De resto funciona exactamente da mesma maneira. 

Como marcador uso uma régua transparente com 4 marcadores de cores, em que cada cor corresponde a uma pessoa: rosa a minha filha, verde o meu filho (quando nascer), laranja o maridaço e azul a casa. Ou seja, quando existe alguma coisa relativa a cada um deles (reminders e/ou marcações) escrevo na cor respectiva. Assim quando olho para o meu dia, sei logo de quem é o quê. Para as minhas marcações uso roxo, apesar de não ter o marcador correspondente - porque não há!


(Photo By R!)

Depois criei apenas duas divisórias: a primeira onde tenho folhas para tomar notas caso precise e folhas com listas; a segunda tem informações importantes de todos cá em casa (dados e historial clinico) e as férias do infantário, para ter sempre à mão.


(Photo By R!)

Por fim tenho ainda mais uma bolsa transparente com autocolantes e uma foto nossa e uma bolsa para 6 cartões onde tenho os mais importantes para o meu dia-a-dia: médicos, oficina, etc.

Tão perto e tão longe

A exactamente 3 semanas de ser mãe pela 2ª vez - se o A. não decidir vir mais cedo, nasce certamente  dia 13 -, ando que não me aguento. Há muito que ando com dores nas costas e na zona do baixo ventre, mas desde ontem que as coisas pioraram bastante. Na 2ª feira fui a mais uma consulta e a médica disse que era normal estar com imensas dores uma vez que o bebé é demasiado grande para a minha estrutura. Lovely... Por isso prescreveu-me um cinta de maternidade com reforço (tem ferros!) nas costas a ver se ajuda. Passo o dia com ela, mas a verdade é que, apesar de melhorar um pouco, as dores não passam e ontem à noite então parecia que tinha levado uma sova. Se isto não melhorar, duvido que aguente mais 3 semanas: não descanso durante a noite, não tenho descanso durante o dia, enfim, a continuar assim rebento de certeza! 

Apesar de estar a dar as últimas, sei que tenho que aguentar pelo menos mais uma semana. Amanhã faço 36 semanas de gravidez e se ele nascer antes das 37, nasce prematuro e isso é coisa que hei-de fazer por evitar ao máximo. Mas confesso que não tem sido fácil, principalmente com uma toddler em casa. Estou mesmo de rastos e já sem grande força para nada. 

6 de abril de 2016

3º aniversário - o que fazer??


Abril chegou e com ele o 3º aniversário da M. Apesar de ser só no fim do mês, já ando com a cabeça à roda a pensar no que vamos fazer nesse dia, pois querendo ou não, 1º estamos cá sozinhos - os meus pais têm vindo sempre, mas este ano vêm mais tarde para ajudar com o A., que nasce duas semanas depois - e ainda é muito cedo para fazer festas de aniversários com os colegas da escola e 2º nesse dia faço 37 semanas de gravidez, pelo que não estou em condições de ir para um parque de aventuras e passar lá o dia todo. Portanto a questão passa mesmo por: o que vamos fazer para celebrar o aniversário dela?? Temos cá amigos, mas ou não têm filhos ou os filhos ainda não têm sequer 1 ano, pelo que não vai ter ninguém para brincar de qualquer forma. Não sei mesmo o que haveremos de fazer...

20 de março de 2016

Welcome welcome



Finalmente Primavera! O tempo já está mais quente, o sol já brilha (quase) todos os dias, as flores já começaram a desabrochar. Tudo está mais bonito, mais alegre, mais cheiroso, mais mais mais... =)

10 de março de 2016

Acordar (ou não)


Só tenho gente preguiçosa em casa. O maridaço leva 500 anos para se levantar: sempre que o acordo, a resposta dele é "mais 5 minutos". E estes 5 minutos convertem-se em 30 se não andar sempre a chamá-lo. Hoje a M. faz algo de muito semelhante, e ainda nem 3 anos tem: vou acordá-la e ela, com o ar mais descansado do mundo e super confortável na cama, diz-me "mais um pocaninho"!!! Olha a lata! É mesmo filha do pai dela!!! As coisas para que estou guardada! =)

2 de março de 2016

Gratitude Journal


Comecei ontem o meu primeiro Livro de Gratidão. Comecei a fazê-lo como parte do desafio Berra-me Baixo, da Mom´s the Boss. Diz que ao escrevermos as coisas - boas - pelas quais nos sentimos gratos no nosso dia-a-dia nos faz ser mais positivos e a estarmos mais conscientes dos prazeres da vida. E estas coisas boas podem ser qualquer coisa; a única "regra" é que nos façam sentir gratos por existirem.

Antes de decidir escrever o Livro da Gratidão, fui pesquisar sobre isso primeiro. Há quem escreva uma vez por semana, outros apenas algumas vezes por semana e outros fazem-no numa base diária. Nas minhas pesquisas, encontrei umas dicas para quem o quer fazer. São estas:

5 Tips to start a daily Gratitude Journal

* Set a daily time for a journal writing.

* Everything counts, from beautiful scenery to modern day conveniences.

* Write with love and joy. Focus on what makes you feel good and want more of.

* Elaborate in more detail about the thing that earns extra gratitude.

* As you write,be aware of the depth of your gratitude  for certain things. 

O meu objectivo é escrever diariamente, mas não o vou impor a mim mesma, porque já sei que quando faço alguma coisa por obrigação, depressa a deixo de fazer. Por isso vou levar este pequeno projecto de forma muito descontraída - tal como o meu Journal, que não escrevo sequer todos os dias.

26 de fevereiro de 2016

Dúvidas


Já no chamado sétimo mês de gravidez, aquilo que de momento mais me preocupa é saber como a M. irá reagir à chegada do irmão. Todos os dias falamos dele e de que ela é a irmã mais velha e do que lhe vai ensinar e tal, e ela todos os dias o "inclui" nas suas brincadeiras, seja a preparar o chá, um gelado ou qualquer outra coisa que ela diz ser para ele. Mas por muito que ele já esteja "presente" nas nossas vidas, a verdade é que ainda não está entre nós, por isso fica difícil prever a reacção dela quando ele efectivamente chegar. Porque a verdade é que ela não sabe o que significa a chegada de um irmão e o impacto que terá na vida dela e até pode pensar que ele já vai chegar pronto para brincar. 

Para (tentar) evitar grandes crises, já a comecei a preparar para o que aí vem: que ele só come e dorme, que não vai brincar com ela durante muito tempo, que eu vou ficar uns dias no hospital, etc etc etc. Ela lá vai acenando com a cabeça, mas duvido que tenha assimilado bem a questão. Afinal ainda não tem sequer 3 anos!!

Tenho lido muitos artigos sobre o assunto, mas a verdade é que cada criança é uma criança e é impossível prever com exactidão o que irá acontecer. Do que tenho lido, vi um pequeno texto que de certa forma resume tudo aquilo que por aí se diz. 

Child´s Preparation:

                                                   1 - Involvement

                                                        * midwife/scans appointments 
                                                        * choosing items for nursery
                                                        * choosing cloth for baby

                                                  2 - Bonding with bump

                                                       * bonding with bump
                                                       * feel kicks

                                                 3 - Communication

                                                       * answer questions

                                                 4 - Hospital

                                                       * prepare for the separation (visits)
                                                       * father in contact with child during labor/stay in hospital

                                                5 - Caring

                                                      * giving responsibilities
                                                      * only son time after birth


Algumas destas coisas já comecei a fazer, nomeadamente tê-la comigo quando a midwife vem cá a casa ver como estou, começar a prepará-la para a separação, incentivá-la a falar para a barriga e a senti-lo a mexer, se bem que desta parte ela não gosta e nem sequer quer, e ainda já lhe prometi que vamos comprar a roupa que ela quiser para ele. Não há muito mais que possa fazer e ainda por cima nós estamos sozinhos (sem família), pelo que nem momentos a sós com tios ou avós ela vai ter. Já por causa disso, a minha mãe vem passar cerca de mês e meio connosco para ajudar, não com ele, mas com ela, pois será ela a precisar de mais atenção, e durante esse período conto ir buscá-la todos os dias ao infantário sozinha, para que ela perceba que é tão importante como ele.

Enfim, vamos ver como corre e irá correr quando a altura chegar. Para já, tento levar tudo com a maior calma possível e não sofrer por antecipação. Sei que não vai ser fácil, mas tenho esperança que tudo vai correr pelo melhor! =)

19 de fevereiro de 2016

Ganchos

(Photo by R!)
Quem tem filhas sabe que chega a uma altura e não temos como ignorar o cabelo nos olhos, pelo que em vez de passarmos a vida a cortar o cabelo aos miúdos, optamos por usar ganchos, claro. E eu não sou diferente de ninguém. 

A diferença começa logo é por a minha filha os perder todos e no infantário não estarem minimamente preocupados com o assunto, aliás aquilo que me disseram a primeira vez que ela foi de gancho foi para não enviar ganchos caros - se até com a roupa eles não se preocupam, por que raio se haveriam de chatear com os ganchos de cabelo?! Ora bem, como ela passa a vida a perder ganchos ou passo a vida a comprá-los. A última vez que comprei foi na Amazon. Pesquisei por ganchos e pus-me a olhar para as imagens - laço e gancho propriamente dito - e preço e não liguei nenhuma à descrição. Eis senão quando, ao receber a confirmação de que tinham sido enviados, reparo que a descrição dizia que eram "ganchos para cães"!!! Nem queria acreditar... Fui ver o produto que tinha seleccionado e de facto dizia que eram para cães. Desatei-me a rir com a parvoíce e fiquei à espera que chegassem. São exactamente aquilo que estava à espera e resolvi ficar com eles. Mas alguém no seu perfeito juízo acha que estes ganchos são para animais? Por que raio não podem as pessoas usar? Bem entendido que a M. vai usar, apesar de o maridaço achar um horror estar a usar ganchos para cães.

14 de fevereiro de 2016

Dia dos Namorados


Diz que hoje é Dia dos Namorados. Nunca liguei muito, para não dizer nada, ao dia, mas faço questão de fazer (não é comprar) um cartão para o maridaço: é muito mais pessoal e, a bem da verdade, dia dos namorados é todos os dias se assim o entendermos. =)

Feliz Dia dos Namorados!

E para quem não tem ninguém: mesmo não tendo aquela pessoa especial, há tanta gente à nossa volta que amamos!! =)

11 de fevereiro de 2016

Rosa, rosa e mais rosa


Ontem ao serão, peguei numa revista de roupa de criança e estava ver o que havia de interessante para os miúdos. Eis que a M. se chega ao pé de mim e diz que quer ver também. Já tinha seleccionado  algumas coisas que achei interessantes para ela quando ela começa a apontar para tudo o que é cor de rosa!! Para ela podia ser qualquer trapinho, desde que fosse cor de rosa. Não interessava se era bonito ou não, o importante mesmo era que fosse cor de rosa. Como ela dizia: "a M. pecisa cô rosa!"  =)

Não sei onde raio foi ela buscar esta do cor de rosa.. Eu gosto de a vestir de todas as cores e faço por lhe arranjar um guarda-fatos o mais colorido possível. Não é por ser menina que lhe visto mais coisas cor de rosa. Muito pelo contrário, até fujo um bocado, porque não quero que ela pense que as meninas têm e porque têm que se vestir de cor de rosa. 

Agora parece que andamos na fase do cor de rosa. Pode ser que entretanto lhe passe e que escolha qualquer outra cor!

10 de fevereiro de 2016

Cortejo de Carnaval


Diz que o Carnaval acabou. Mas ainda não por estes lados. Na Alemanha o grande cortejo de carnaval - há sempre vários mais pequenos nas localidades, além de os dos jovens e miúdos ser ao sábado - realiza-se na segunda-feira, anteontem portanto. Porém, e para desconsolo de todos os amantes do Carnaval, este ano o cortejo foi cancelado devido a ventos muito fortes, já para não falar da chuva.

Apesar de não ligar nenhuma e de nem tão pouco estar nos meus planos ir ver o desfile, a verdade é que para todos aqueles que passaram o último ano a preparar os carros e os fatos e afins foi triste. Então, para não perder todo o trabalho realizado, decidiu-se que o cortejo se iria realizar mais tarde. Ok, pensei eu, dentro de dias (no próximo fim-de-semana ou coisa do género) devem fazer o cortejo - entretanto entramos na Quaresma e não faz sentido fazer mais tarde. Qual quê!! Marcaram o cortejo para dia 13 de Março!! 13 de Março!! Mais umas semanas e mais valia fazerem-no no domingo de Páscoa!

Percebo que o planeamento da coisa dê algum trabalho e que com o tempo que está, a probabilidade de voltarem a adiar o desfile seria muito alta, mas ainda assim, um cortejo que era suposto ser a 8 de Fevereiro passar para 13 de Março parece-me um bocado exagerado, até porque nessa altura já estamos quase na Páscoa e não faz sentido nenhum..

4 de fevereiro de 2016

Melhor escritor português

Oh God, parece que José Rodrigues dos Santos foi considerado o melhor escritor português. Como é isto possível?? Sim, eu leio os livros dele e até acho alguma piada, agora daí a ser considerado o melhor escritor vai um grande passo, até porque, a bem da verdade, ele até nem escreve bem - e falo de escrever no sentido de contar uma estória, não no sentido de acentuar bem as palavras e as frases. Uma coisa é escrever umas coisas, outra é ser escritor!!

O carnaval e os bigodes

Parece que o carnaval está aí e hoje é dia de o festejar no infantário da M.. Além de algumas coisas que pediram que levássemos - nós levamos os balões -, pediram também que os miúdos fossem mascarados. Afinal é um dia diferente e os garotos gostam de andar a brincar ao faz de conta.

Não sou particularmente fã de vestir os miúdos de príncipes e princesas. Ainda são muito pequenos para lhes começarmos a impingir esse tipo de rótulos. Já basta quando realmente se quiserem vestir assim. Até lá, prefiro arranjar fatos mais unisexo, confortáveis e quentinhos. Por isso, este ano a M. vai mascarada de leão. Encontrei um fato fofinho de Simba, que ela adorou. A única questão passou mesmo por não querer uns bigodes na cara!! Não é problemático, claro, mas sempre ficava um bocadinho mais engraçado. Então, para ver se a convencia, fiz uns bigodes em mim. Conclusão: ela vai de cara limpinha limpinha e eu acabo neste estado:

(Photo by R!)

Moral da história: se eles dizem que não querem, não insistam!!

29 de janeiro de 2016

Ai as minhas "cruzes"


Ando doida com dores nas costas. Isto de estar grávida, por muito que se considere uma benção - que é! - tem muito que se lhe diga. E o pior é que não há muito que se possa fazer. Já falei com a minha midwife e após pesquisa também na internet, só me resta:
  • descanso;
  • massagem;
  • banho relaxante, com água não muito quente;
  • fonte de calor nas costas;
  • hidroginástica, yoga ou pilates;
  • acupuntura, para dores muito fortes.
Vou começar pelo mais básico e depois logo se vê, senão por este andar não aguento muito mais tempo. E ainda me faltam 16 semanas pela frente!!

27 de janeiro de 2016

Todas loucas!!


E eu começo mesmo a acreditar que sim. Começando desde logo peça privação do sono ainda a criança não nasceu. Sei que não acontece com toda a gente, mas a mim está a acontecer outra vez. Vou na minha segunda gravidez e confesso que o não conseguir dormir é o que mais cabo dos nervos me dá. Sim, quando a criança nasce as coisas também não são fáceis, mas felizmente com a M. consegui descansar, até porque ela acordava uma vez por noite para mamar, por isso até que nem me posso queixar. Mas a fase da gravidez para mim é terrível: não tenho posição confortável para me deitar - eu sou daquelas que dorme (ou dormia!) de barriga para baixo -, o estar grávida não é de todo aquilo que mais gosto e o peso que neste momento já carrego só dificultam as coisas. E ainda me faltam cerca de quatro meses pela frente..

Não sei como vou aguentar até ao fim. Com uma toddler em casa e sem dormir nada de jeito, ando num autêntico farrapo. As minhas olheiras assustam qualquer um - até a mim quando me olho ao espelho. Adormeço no sofá a meio da tarde. Volta e meia e dou por mim a arrumar coisas em sítios estapafúrdios: tampas de panelas no frigorifico, talheres sujos no lixo, pacote de manteiga na mala, chinelos na cama, etc etc etc. O chamado "cérebro de grávida" é tramado!!

Por tudo isto e muito mais, não me custa nada acreditar que as mães são todas um pouco loucas!

26 de janeiro de 2016

"Socorro... Eles crescem tão rápido!"


Este livro foi-nos (a mim e ao maridaço) oferecido no Natal por uns amigos. E apesar de não ser de todo o tipo de livros que compro - não compro livros que tenham a ver com crianças ou que de alguma forma esteja com elas relacionados, apenas compro todos os meses a Pais & Filhos, porque essa sim, tem dicas importantes e artigos de profissionais que podem de alguma forma ajudar a tirar dúvidas e a dar conselhos importantes -, mas confesso que gostei muito de ler, até porque está escrito de uma forma muito leve, humorística e sem achar (a autora) que é ou sabe mais que todos os outros pais. É simplesmente a forma dela de ver a maternidade/paternidade. 

Agora que já o li, é daqueles que vai ficar ali à mão para quando precisar de uns pequenos conselhos de como tratar birras e afins!

Bom dia!! =)

21 de janeiro de 2016

Maratona?? Quase...


Não fiz a maratona, mas parece que andei lá muito perto. E digo parece porque nem perto da mini maratona andei. A questão é tão somente uma: para uma grávida de 22 semanas (neste momento) andar cerca de 2 km seguidos equivale mesmo a uma maratona. E foi o que fiz. Cheguei a casa à cerca de 15 minutos e continuo com os bofes completamente de fora!! Houve ali um momento em que se não estivesse mesmo quase a chegar a casa, e não estivessem 3º, me tinha sentado no chão à espera de ganhar força e coragem para terminar o caminho. Enfim, coisas de grávida..

20 de janeiro de 2016

Raio do bicho..


Tudo constipado cá por casa. Claro que o tempo está de feição para tal, mas ainda assim é sempre chato. Eu e a M. somos quem cá está pior; o maridaço acaba por se safar até porque não está tanto tempo connosco, principalmente nesta altura de fecho de ano na empresa. E nenhuma de nós acaba por melhorar a 100% porque estamos as duas juntas o dia todo - ela agora tem ficado em casa a curar a constipação. Enfim, uma chatice, para as duas!! Espero que isto passe depressa, que não há quem aguente...

15 de janeiro de 2016

Rosácea


Descobri que sofro de uma doença de pele crónica chamada rosácea - vá lá, pelo menos não é um nome horroroso como tantos outros..

Há muitos anos que noto que depois de tomar banho, beber álcool, sair com temperaturas muito frias ou muito quentes começava a sentir um calor enorme na cara e apareciam-me manchas vermelhas, especialmente na zona da testa, bochechas e nariz. Não era coisa que me chateasse muito, até porque ao fim de algum tempo acabava por desaparecer. Sempre pensei que fosse só mesmo por exagero - água muito quente ou muito álcool -, mas afinal não, afinal é mesmo uma doença que tende a piorar com o tempo caso não se faça tratamento. Parece que cura não há, mas o tratamento atenua. Felizmente o meu problema é muito ténue, especialmente quando comparado com o de outras pessoas, mas ainda assim não quero que piore.

Para já, e porque estou grávida, não vou fazer tratamento nenhum, até porque pode ser prejudicial para o bebé e a médica aconselhou a esperar. Afinal quem vive assim desde já uns, sei lá, 10 anos, bem que pode esperar mais uns meses... A única coisa que vou fazer, e que foi a médica que me deu, é começar a usar cremes próprios para a coisa. Só mesmo para dizer que faço alguma coisa para prevenir...

14 de janeiro de 2016

Há dias e dias


Há dias feios e dias bonitos. Não tanto por estar a chover ou um sol radiante, mas porque nós próprios nos sentimos menos bem. E hoje, para mim, é um dia feio. Claro que o estar a chover torrencialmente não ajuda, confesso.

Estou farta de estar fora do meu país, de me sentir limitada pela língua, de não saber se a minha filha é totalmente feliz no infantário onde está, até porque eles não nos dão todas as informações que recebemos e temos a noção de que as capacidades linguisticas delas são mais limitadas por nenhum de nós ser alemão, de não ter perspectivas de trabalho, não só porque o inglês não é suficiente, como o curso que tirei ser muito específico e só mesmo em Portugal, ou em países lusófonos, conseguir trabalhar.

Enfim, por tudo isto e muito mais, estou cansada de estar aqui e quero voltar. Sei que não é fácil e só conseguiremos mesmo ir quando o maridaço arranjar trabalho, porque com certeza não será à minha conta que conseguiremos sobreviver, especialmente com duas crianças a cargo.

Às vezes sinto-me a fraquejar, como hoje, outras ganho um novo ânimo. Mas este ânimo facilmente acaba, até porque o maridaço está tão ou mais farto que eu, o que não ajuda a encarar as coisas com outras olhos. 

Melhores dias virão! E um futuro mais risonho também! =)

12 de janeiro de 2016

Oh well...


Há coisas que me deixam tristes e algo desiludida. Como estou em casa basicamente sem fazer nenhum, queria voltar a estudar, pelo que mandei um e-mail para a universidade cá do sítio a questionar se tinham pós-graduações ou mestrados em Direito que fossem ministrados totalmente em inglês, já que o meu alemão não é de todo suficiente. Recebo uma resposta cerca de 30 minutos depois (uau!!!): não têm qualquer pós-graduação ou mestrado em inglês, como para estudar ali tenho que apresentar um certificado de conhecimentos C2 em alemão (só tenho o B2!).

Já estava à espera que os cursos em si tivessem que ser em alemão, mas numa cidade super internacional como Düsseldorf, sempre pensei que tivesse estudos avançados - ok vá, se calhar uma pós-graduação seria pedir demais! - em inglês! Enfim, ou volto a aprender alemão, coisa que, confesso, não me apetece nem um bocadinho, ou fico quieta.

Taras: cada um com as suas



Eu adoro comer tangerinas. São boas e sabem-me bem. E nunca como apenas uma de cada vez. O problema - para os outros, que para mim não há nenhum - é que demoro cerca de 10 minutos - sim, 10 minutos!, que já foi cronometrado - a comer uma! Parece mentira, mas é verdade. E porquê: porque não consigo comer tangerinas sem retirar todos, e digo mesmo TODOS, os fios, aquelas as cenas (suponho que haja um nome correcto para a coisa, mas eu não sei qual é) brancas, caso contrário sabe-me mal. O maridaço ri-se e quem me vê a comer pela primeira vez, não tira os olhos de cima de tão espantado que fica. Cada um com as suas taras...



11 de janeiro de 2016

Mary Poppins


Dei a conhecer à M. a Mary Poppins e ela adorou. Agora é Mary Poppins non stop cá em casa. Ela canta (ou coisa do género), ri, fica doida quando ela voa, arruma o quarto com o estalar dos dedos ou bebe chá no tecto, mas acima de tudo o que ela gosta mesmo é de dançar ao ritmo das músicas do filme, especialmente do Step in Time.

Sempre gostei muito do filme e era ritual vê-lo sempre que, em miúda, ia a casa dos meus avós. Agora que tenho uma filha, e outro já a caminho, decidi que ia começar a comprar os clássicos da Disney para eles verem e poderem crescer com as personagens, até porque queremos levá-los à Disneyland daqui a uns (muitos!) anos, e não faz sentido irem e não reconhecerem os personagens mais antigos.

Até nós nos temos deliciado com os bonecos e com a magia por detrás deles, quanto mais ela! Já só falta mesmo, quando possível, introduzir a Disney ao A.. =)

8 de janeiro de 2016

De coração apertadinho


Literalmente! Hoje a M. acordou estupidamente cedo (tipo 5h!!) e desde então não voltou a dormir. Queixa-se de dores ao fazer xixi e faz a cada 15/30 minutos. Já para não dizer que volta e meia não se aguenta e faz mesmo nas cuecas. Já liguei para a Pediatra e vamos ver como passa a manhã. Se não houver melhorias lá vamos nós fazer o teste. Não gosto nada de a ver neste estado, até porque sei bem o que custa ter infecções urinárias - se se confirmar!

Cá para mim isto é coisa do infantário. Começa logo por não saber a quantidade de água que lhe dão. E passando pelo facto de os miúdos, mesmo os de 2 anos, irem sozinhos ao wc e eles não irem com eles para os ajudar a limpar. Sim, não ajudam de todo; ontem a M. chegou a casa e tinha as cuecas sujas porque eles não foram ver se se tinha limpo bem. Eu percebo que os incentivem a ser independentes, mas isto também é uma questão de saúde, principalmente para as raparigas, que podem arranjar infecções à conta destas coisas.

Enfim, vamos ver como ela passa o resto da manhã e esperar que fique bem depressa.

6 de janeiro de 2016

Adeus Natal


É Dia de Reis, logo é dia de retirar as decorações de Natal e voltar ao dia-a-dia do costume sem a beleza de ter a casa a "cheirar" a Natal. Lá passei a manhã a arrumar tudo, com um misto de tristeza - porque adoro ter a época natalícia - e alegria - porque irei sentir novamente a emoção de voltar a decorar a casa e de ter o Natal a chegar. Agora resta saber como é que a M. vai reagir ao ver que já não temos árvore, nem decorações nenhumas em casa, já que ela andava sempre à volta das bolas da árvore de Natal e dos Pais Natal de chocolate.

5 de janeiro de 2016

Vidas...


Há notícias que nos caem que nem bombas. E ontem à noite foi isso que me aconteceu: soube que uma colega da faculdade, da minha idade, do mesmo curso e que foi comigo no carro da Queima das Fitas faleceu ontem vítima de cancro. Apesar de não a considerar uma amiga, a morte dela não deixa de me ser indiferente, e leva-me a pôr em perspectiva toda a minha vida e a daqueles que me rodeiam, e o quanto pode ser injusta. Tomamos tudo como certo e aborrecemo-nos com coisas que não têm a mínima importância. Nos últimos anos, vi uma colega a perder o noivo, uma amiga a vencer um cancro, um amigo a morrer de acidente de viação e agora esta a morrer vítima de cancro. Todos da minha idade. Todos pessoas com quem vivi/convivi durante anos. Todos com a sua importância na minha vida.

Tenho 33 anos, marido, uma filha e outro a caminho. E pergunto-me: que mundo é este? o que nos espera pela frente? É impossível ficar indiferente, é impossível continuar a levar a vida como até aqui...

RIP Filipa. Serás sempre recordada.

1 de janeiro de 2016

Bom Ano!!


Novo ano a começar e uma nova oportunidade de alcançarmos tudo aquilo que desejamos e nos faz feliz. 
Que o pior deste ano novo ano seja o melhor do ano que passou e que a felicidade vos bata à porta!

Feliz Ano de 2016!!