5 de janeiro de 2016

Vidas...


Há notícias que nos caem que nem bombas. E ontem à noite foi isso que me aconteceu: soube que uma colega da faculdade, da minha idade, do mesmo curso e que foi comigo no carro da Queima das Fitas faleceu ontem vítima de cancro. Apesar de não a considerar uma amiga, a morte dela não deixa de me ser indiferente, e leva-me a pôr em perspectiva toda a minha vida e a daqueles que me rodeiam, e o quanto pode ser injusta. Tomamos tudo como certo e aborrecemo-nos com coisas que não têm a mínima importância. Nos últimos anos, vi uma colega a perder o noivo, uma amiga a vencer um cancro, um amigo a morrer de acidente de viação e agora esta a morrer vítima de cancro. Todos da minha idade. Todos pessoas com quem vivi/convivi durante anos. Todos com a sua importância na minha vida.

Tenho 33 anos, marido, uma filha e outro a caminho. E pergunto-me: que mundo é este? o que nos espera pela frente? É impossível ficar indiferente, é impossível continuar a levar a vida como até aqui...

RIP Filipa. Serás sempre recordada.

Sem comentários:

Enviar um comentário