26 de fevereiro de 2016

Dúvidas


Já no chamado sétimo mês de gravidez, aquilo que de momento mais me preocupa é saber como a M. irá reagir à chegada do irmão. Todos os dias falamos dele e de que ela é a irmã mais velha e do que lhe vai ensinar e tal, e ela todos os dias o "inclui" nas suas brincadeiras, seja a preparar o chá, um gelado ou qualquer outra coisa que ela diz ser para ele. Mas por muito que ele já esteja "presente" nas nossas vidas, a verdade é que ainda não está entre nós, por isso fica difícil prever a reacção dela quando ele efectivamente chegar. Porque a verdade é que ela não sabe o que significa a chegada de um irmão e o impacto que terá na vida dela e até pode pensar que ele já vai chegar pronto para brincar. 

Para (tentar) evitar grandes crises, já a comecei a preparar para o que aí vem: que ele só come e dorme, que não vai brincar com ela durante muito tempo, que eu vou ficar uns dias no hospital, etc etc etc. Ela lá vai acenando com a cabeça, mas duvido que tenha assimilado bem a questão. Afinal ainda não tem sequer 3 anos!!

Tenho lido muitos artigos sobre o assunto, mas a verdade é que cada criança é uma criança e é impossível prever com exactidão o que irá acontecer. Do que tenho lido, vi um pequeno texto que de certa forma resume tudo aquilo que por aí se diz. 

Child´s Preparation:

                                                   1 - Involvement

                                                        * midwife/scans appointments 
                                                        * choosing items for nursery
                                                        * choosing cloth for baby

                                                  2 - Bonding with bump

                                                       * bonding with bump
                                                       * feel kicks

                                                 3 - Communication

                                                       * answer questions

                                                 4 - Hospital

                                                       * prepare for the separation (visits)
                                                       * father in contact with child during labor/stay in hospital

                                                5 - Caring

                                                      * giving responsibilities
                                                      * only son time after birth


Algumas destas coisas já comecei a fazer, nomeadamente tê-la comigo quando a midwife vem cá a casa ver como estou, começar a prepará-la para a separação, incentivá-la a falar para a barriga e a senti-lo a mexer, se bem que desta parte ela não gosta e nem sequer quer, e ainda já lhe prometi que vamos comprar a roupa que ela quiser para ele. Não há muito mais que possa fazer e ainda por cima nós estamos sozinhos (sem família), pelo que nem momentos a sós com tios ou avós ela vai ter. Já por causa disso, a minha mãe vem passar cerca de mês e meio connosco para ajudar, não com ele, mas com ela, pois será ela a precisar de mais atenção, e durante esse período conto ir buscá-la todos os dias ao infantário sozinha, para que ela perceba que é tão importante como ele.

Enfim, vamos ver como corre e irá correr quando a altura chegar. Para já, tento levar tudo com a maior calma possível e não sofrer por antecipação. Sei que não vai ser fácil, mas tenho esperança que tudo vai correr pelo melhor! =)

19 de fevereiro de 2016

Ganchos

(Photo by R!)
Quem tem filhas sabe que chega a uma altura e não temos como ignorar o cabelo nos olhos, pelo que em vez de passarmos a vida a cortar o cabelo aos miúdos, optamos por usar ganchos, claro. E eu não sou diferente de ninguém. 

A diferença começa logo é por a minha filha os perder todos e no infantário não estarem minimamente preocupados com o assunto, aliás aquilo que me disseram a primeira vez que ela foi de gancho foi para não enviar ganchos caros - se até com a roupa eles não se preocupam, por que raio se haveriam de chatear com os ganchos de cabelo?! Ora bem, como ela passa a vida a perder ganchos ou passo a vida a comprá-los. A última vez que comprei foi na Amazon. Pesquisei por ganchos e pus-me a olhar para as imagens - laço e gancho propriamente dito - e preço e não liguei nenhuma à descrição. Eis senão quando, ao receber a confirmação de que tinham sido enviados, reparo que a descrição dizia que eram "ganchos para cães"!!! Nem queria acreditar... Fui ver o produto que tinha seleccionado e de facto dizia que eram para cães. Desatei-me a rir com a parvoíce e fiquei à espera que chegassem. São exactamente aquilo que estava à espera e resolvi ficar com eles. Mas alguém no seu perfeito juízo acha que estes ganchos são para animais? Por que raio não podem as pessoas usar? Bem entendido que a M. vai usar, apesar de o maridaço achar um horror estar a usar ganchos para cães.

14 de fevereiro de 2016

Dia dos Namorados


Diz que hoje é Dia dos Namorados. Nunca liguei muito, para não dizer nada, ao dia, mas faço questão de fazer (não é comprar) um cartão para o maridaço: é muito mais pessoal e, a bem da verdade, dia dos namorados é todos os dias se assim o entendermos. =)

Feliz Dia dos Namorados!

E para quem não tem ninguém: mesmo não tendo aquela pessoa especial, há tanta gente à nossa volta que amamos!! =)

11 de fevereiro de 2016

Rosa, rosa e mais rosa


Ontem ao serão, peguei numa revista de roupa de criança e estava ver o que havia de interessante para os miúdos. Eis que a M. se chega ao pé de mim e diz que quer ver também. Já tinha seleccionado  algumas coisas que achei interessantes para ela quando ela começa a apontar para tudo o que é cor de rosa!! Para ela podia ser qualquer trapinho, desde que fosse cor de rosa. Não interessava se era bonito ou não, o importante mesmo era que fosse cor de rosa. Como ela dizia: "a M. pecisa cô rosa!"  =)

Não sei onde raio foi ela buscar esta do cor de rosa.. Eu gosto de a vestir de todas as cores e faço por lhe arranjar um guarda-fatos o mais colorido possível. Não é por ser menina que lhe visto mais coisas cor de rosa. Muito pelo contrário, até fujo um bocado, porque não quero que ela pense que as meninas têm e porque têm que se vestir de cor de rosa. 

Agora parece que andamos na fase do cor de rosa. Pode ser que entretanto lhe passe e que escolha qualquer outra cor!

10 de fevereiro de 2016

Cortejo de Carnaval


Diz que o Carnaval acabou. Mas ainda não por estes lados. Na Alemanha o grande cortejo de carnaval - há sempre vários mais pequenos nas localidades, além de os dos jovens e miúdos ser ao sábado - realiza-se na segunda-feira, anteontem portanto. Porém, e para desconsolo de todos os amantes do Carnaval, este ano o cortejo foi cancelado devido a ventos muito fortes, já para não falar da chuva.

Apesar de não ligar nenhuma e de nem tão pouco estar nos meus planos ir ver o desfile, a verdade é que para todos aqueles que passaram o último ano a preparar os carros e os fatos e afins foi triste. Então, para não perder todo o trabalho realizado, decidiu-se que o cortejo se iria realizar mais tarde. Ok, pensei eu, dentro de dias (no próximo fim-de-semana ou coisa do género) devem fazer o cortejo - entretanto entramos na Quaresma e não faz sentido fazer mais tarde. Qual quê!! Marcaram o cortejo para dia 13 de Março!! 13 de Março!! Mais umas semanas e mais valia fazerem-no no domingo de Páscoa!

Percebo que o planeamento da coisa dê algum trabalho e que com o tempo que está, a probabilidade de voltarem a adiar o desfile seria muito alta, mas ainda assim, um cortejo que era suposto ser a 8 de Fevereiro passar para 13 de Março parece-me um bocado exagerado, até porque nessa altura já estamos quase na Páscoa e não faz sentido nenhum..

4 de fevereiro de 2016

Melhor escritor português

Oh God, parece que José Rodrigues dos Santos foi considerado o melhor escritor português. Como é isto possível?? Sim, eu leio os livros dele e até acho alguma piada, agora daí a ser considerado o melhor escritor vai um grande passo, até porque, a bem da verdade, ele até nem escreve bem - e falo de escrever no sentido de contar uma estória, não no sentido de acentuar bem as palavras e as frases. Uma coisa é escrever umas coisas, outra é ser escritor!!

O carnaval e os bigodes

Parece que o carnaval está aí e hoje é dia de o festejar no infantário da M.. Além de algumas coisas que pediram que levássemos - nós levamos os balões -, pediram também que os miúdos fossem mascarados. Afinal é um dia diferente e os garotos gostam de andar a brincar ao faz de conta.

Não sou particularmente fã de vestir os miúdos de príncipes e princesas. Ainda são muito pequenos para lhes começarmos a impingir esse tipo de rótulos. Já basta quando realmente se quiserem vestir assim. Até lá, prefiro arranjar fatos mais unisexo, confortáveis e quentinhos. Por isso, este ano a M. vai mascarada de leão. Encontrei um fato fofinho de Simba, que ela adorou. A única questão passou mesmo por não querer uns bigodes na cara!! Não é problemático, claro, mas sempre ficava um bocadinho mais engraçado. Então, para ver se a convencia, fiz uns bigodes em mim. Conclusão: ela vai de cara limpinha limpinha e eu acabo neste estado:

(Photo by R!)

Moral da história: se eles dizem que não querem, não insistam!!